WWW.ABSTRACT.XLIBX.INFO
FREE ELECTRONIC LIBRARY - Abstract, dissertation, book
 
<< HOME
CONTACTS



Pages:     | 1 |   ...   | 7 | 8 || 10 | 11 |   ...   | 14 |

«Desenvolvimento Económico Local em Moçambique m-DEL para a planificação distrital Um método para identificar potencialidades económicas e ...»

-- [ Page 9 ] --

Durante a testagem, ficou patente que as necessidades articuladas pelo sector empresarial foram bastante diferentes das dos outros participantes do Fórum. Criouse então um grupo de trabalho para discutir assuntos gerais sobre o ambiente de negócios no distrito, focalizando as áreas atractivas de negócios, os constrangimentos existentes e as necessidades de promoção. As informações assim geradas podem ser integradas na análise da cadeia de valores (passo 6 e 7).

A primeira testagem do m-DEL 35 Existe agora a possibilidade de continuar o trabalho deste subgrupo sob a forma de uma mesa redonda de empresas, como espaço de diálogo com o Governo, fora da estrutura do m-DEL.

Durante a testagem, concluiu-se que, no 1° Fórum, não só tinha faltado um espaço para os participantes discutirem a sua visão de desenvolvimento económico mas também o papel que desempenham neste processo. Esta discussão contribui para criar transparência e, consequentemente, para aumentar a confiança entre os actores. Conflitos de interesse podem ser tratados de uma forma aberta. A experiência na província de Manica demonstrou que os dados secundários sobre a economia distrital estão dispersos, incompletos e frequentemente são pouco válidos.

Isto significa que a análise requer deslocações para reunir a informação, tempo suficiente e uma visão sistemática que permita harmonizar as diferentes fontes.

Na testagem, a qualidade dos dados foi insuficiente. Como consequência, foram simplificados os TdR para o levantamento. Para assegurar a qualidade do trabalho do prestador deste serviço, também se recomenda um contrato claro.

Valor acrescentado:

Pela primeira vez, a análise da situação tem em consideração a procura. Nos planos Distritais, este factor ainda não tinha sido suficientemente considerado.

A discussão de visões sobre o desenvolvimento económico do distrito reconhece que o processo também é político.

O passo considera as diferentes perspectivas da situação económica no Distrito (membros do Fórum, peritos, dados secundários) e garante a participação activa de actores-chave na economia distrital.

Cria-se uma plataforma para estabelecer ligações, articular interesses e clarificar os papéis entre o sector público, o sector privado e a sociedade civil, o que dinamiza o processo.

36 A primeira testagem do m-DEL

Passo 4:

Identificação das actividades económicas com possibilidade de expansão O quarto passo pode ser visto como ponte entre o 1° e o 2° Fórum e serve de primeiro mecanismo para avaliar e filtrar a informação obtida nos passos anteriores.

Isso faz-se através do relacionamento dos recursos naturais, da mão-de-obra e da procura para cada actividade económica, com o fim de identificar qual dos três factores limita eventualmente a possibilidade de expansão (Triangulação). As actividades pouco limitadas podem ser analisadas mais profundamente no segundo Fórum DEL.

–  –  –

Actores: OF e ETD

Procedimento:

Combinar os resultados do Fórum com os dados secundários

• Preencher lacunas de informação.

Triangulação dos três factores: procura, mão-de-obra e recursos naturais para identificar as actividades com possibilidade de expansão (o método inclui o esquema necessário).

Para as actividades com possibilidade de expansão, define-se, através da consulta a peritos locais, os diferentes modos de produção (como por exemplo, familiar e empresarial, caso existam).

Experiências durante a testagem:

O caracter matemático do exercício de triangulação, por um lado, foi um desafio para as Equipas Técnicas de Machaze e Manica. Por outro lado, as duas ETD valorizaram explicitamente a sistemática deste passo. Como consequência da experiência nos dois Distritos-piloto, o esquema de triangulação foi simplificado para garantir a realização do trabalho em menos tempo e com menos esforço.

Valor acrescentado:

Possibilidades de expansão são identificadas através de uma análise sistemática de factores limitantes (triangulação) a selecção de potencialidades a serem promovidas passa a ter uma base válida A matriz de triangulação permite a visualização de interligações complexas 38 A primeira testagem do m-DEL

Passo 5:

–  –  –

Os membros do Fórum reúnem-se no 2° Fórum DEL e decidem em conjunto quais as actividades económicas com valor estratégico para o desenvolvimento económico do distrito.

Actores: OF, ETD, membros do Fórum DEL

Procedimento:

Workshop de três dias – 1ª parte (2° Fórum DEL)

• Chegar a um entendimento comum, caso existam diferentes modos de produção das actividades identificadas na triangulação como tendo possibilidade de expansão;

• Analisar as vantagens e desvantagens de cada actividade (separadamente

por cada modo de produção) de acordo com certos critérios (por exemplo:

potencial de criação de rendimento e de emprego)

• Seleccionar, através de discussão e votação em plenário, as potencialidades a serem promovidas.





Experiências durante a testagem:

A testagem do 2° Fórum durou dois dias, o que provou não ser suficiente, pela quantidade de conteúdo e, no caso de Machaze, também pela necessidade de tradução. Por estas razões, a proposta actual contempla três dias de Workshop.

Em ambos os Distritos, apareceram, em parte, participantes diferentes no 1° e no 2° Fórum DEL. É recomendável fazer uma introdução aprofundada no início do 2° Fórum a fim de garantir uma base comum.

A testagem confirmou a necessidade de diferenciar os modos de produção, não só para a análise, como também para a selecção das potencialidades a serem promovidas.

Em termos da análise preparatória para a selecção, verificou-se que o instrumento FOFA não foi fácil de gerir para os participantes e que a qualidade dos resultados não justificou o tempo investido. Como consequência, este passo de análise foi simplificado, passando-se apenas a analisar as vantagens e desvantagens.

A primeira testagem do m-DEL 39

Valor acrescentado:

A diferenciação dos modos de produção permite uma análise mais exacta e aumenta a eficácia de possíveis medidas de promoção. Permite também direccionar as acções para certos grupos-alvo.

A tomada de decisão é participativa. Isso contribui, por um lado, para que as áreas a serem promovidas estejam ligadas às prioridades dos actores-chave. Por outro lado, possibilita a apropriação o que, por sua vez, aumenta a aceitação e o impacto de medidas de promoção da economia.

40 A primeira testagem do m-DEL

Passo 6:

–  –  –

O sexto passo tem como objectivo mostrar, de forma sistemática, as necessidades específicas para que as actividades económicas seleccionadas possam desenvolver o seu potencial e vem sendo realizado como segunda parte do 2° Fórum DEL.

–  –  –

Actores: OF, ETD, membros do Fórum DEL

Procedimento:

Workshop de três dias- 2ª parte (2° Fórum DEL)

• Priorizar 3-4 potencialidades para analisar as respectivas cadeias de valores, aplicando determinados critérios, tais como custos e tempo necessário para a promoção, os riscos e o n° de beneficiários;

• Analisar, de forma participativa, as cadeias de valores, priviligiando em cada uma os seguintes aspectos: actores envolvidos, limitações e necessidades de promoção e de prestação de serviços.

Experiências durante a testagem:

O procedimento de analisar as necessidades de promoção e de prestação de serviços ao longo das cadeias de valores dos produtos a serem promovidos deu bons resultados, pois a ETD e os participantes compreenderam rapidamente a lógica da análise.

Valor acrescentado:

Antigamente, a economia era analisada dentro dos limites do respectivo sector. A análise das cadeias de valores permite uma visão integral das necessidades para a promoção ao longo da cadeia de cada produto, ultrapassando assim os limites entre os sectores.

Passo 7:

Elaboração de medidas concretas de promoção de potencialidades e identificação de prestadores de serviços e parceiros de mercado Este passo realiza-se separadamente para cada potencialidade. Serve para concretizar medidas de promoção e indicar entidades que provavelmente poderão apoiar a sua implementação nos diferentes níveis. Para tal, são consultados peritos com uma visão ampla sobre o ciclo de produção e comercialização da potencialidade em análise.

42 A primeira testagem do m-DEL

Actores: OF, 1 membro da ETD, 3-4 peritos da potencialidade em análise

Procedimento:

Workshop de um dia para cada potencialidade identificada

• Primeira parte (meio dia): rever e completar a cadeia de valores elaborada no 2° Fórum, sobretudo em termos dos constrangimentos e das necessidades de promoção. Comparar os resultados da cadeia de valores do distrito com os dados de outros estudos da mesma cadeia, caso existam.

• Segunda parte (meio dia): elaborar medidas concretas de promoção e identificar, ao mesmo tempo, possíveis responsáveis e prestadores de serviços para cada necessidade.

Experiências durante a testagem:

Para conseguir resultados válidos, consideramos crucial, neste passo, a experiência e os conhecimentos dos peritos relativamente aos passos da cadeia de valores.

Para facilitar o processo de escolha de peritos, definimos critérios como, por exemplo, terem conhecimentos profundos de, pelo menos, dois passos da cadeia de valores.

Foi necessário um dia de trabalho para elaborar medidas concretas de promoção para cada potencialidade. É recomendável programar meio dia para analisar mais profundamente os resultados da análise da cadeia de valores obtidos no 2° Fórum DEL, incidindo, tanto nos constrangimentos e factores limitantes, como nas necessidades de promoção; e mais meio dia para elaborar medidas concretas para a promoção e para a identificação dos prestadores de serviços para cada medida.

No âmbito da preparação deste workshop, a análise de dados secundários inclui a procura de estudos sobre cadeias de valores de certas potencialidades. Essas informações podem entrar e completar a análise deste passo.

Valor acrescentado:

As cadeias de valores do Fórum são revistas e enriquecidas por peritos do produto em estudo.

A experiência dos participantes possibilita a elaboração de medidas concretas num tempo relativamente curto.

A composição dos membros do Workshop permite que as medidas sejam elaboradas considerando, por um lado, o conhecimento técnico e, por outro, a experiência da situação específica do distrito.

A primeira testagem do m-DEL 43 Os peritos têm uma visão mais ampla, o que possibilita a consideração de novas linhas estratégicas de promoção, como, por exemplo, possíveis cooperações entre diferentes distritos.

Perspectivas:

O m-DEL permite definir linhas estratégicas a médio e longo prazo para os PEDD.

Para a elaboração das medidas concretas de promoção económica, existe flexibilidade em termos de tempo, o que quer dizer que o distrito pode definir a velocidade a que quer e/ou pode concretizar as estratégias identificadas anteriormente. Os planos anuais (PESOD) são o instrumento adequado para acompanhar este processo de forma flexível.

Para a inserção das medidas económicas, segue-se o processo previsto na LOLE:

As ETD apresentam ao Conselho Consultivo Distrital (CCD) as medidas elaboradas, como recomendações para os planos distritais. Posteriormente, o CCD, na sua função de assessor, analisa, selecciona e propõe ao Governo distrital a forma de integrar essas medidas nos planos distritais.

Resumindo: o valor acrescentado do m-DEL Análise mais aprofundada e sistemática da economia distrital e das potencialidades do distrito, em comparação com os planos distritais existentes (PESOD/PEDD).

O ponto de partida do método não está relacionado com a análise de problemas, mas sim na escolha de potencialidades e na definição de caminhos para o seu desenvolvimento.

Participação dos actores-chave da economia distrital consideração da experiência local.

Consideração de um factor dinamizador (Fóruns DEL).

Quando comparada com uma capacitação de tipo Workshop, a capacitação de tipo formação na prática (training on-the-job) para as ETD representa uma vantagem, pois garante uma aprendizagem na prática e um acompanhamento contínuo.

44 Considerações finais e recomendações 4 Considerações finais e recomendações A experiência da primeira testagem do m-DEL permite tirar várias conclusões e recomendações, sobretudo em termos das condições organizativas. Isto inclui também aspectos relativos à apropriação e à motivação dos diferentes actores dentro do m-DEL. No fim deste capítulo, vão ser apresentadas algumas ideias sobre as perspectivas do m-DEL.

Instituição governamental/ Organização facilitadora a nível provincial É fundamental que existam, a nível provincial, as condições necessárias, especialmente a existência de uma instituição governamental com capacidade para coordenar o processo. Para isso, esta instituição deverá realizar as seguintes

actividades:

Identificar a Organização Facilitadora, caso não seja ela própria;

Assegurar a participação de todos os parceiros envolvidos no processo DEL e garantir que os projectos definidos pelo distrito sejam exequíveis, de acordo com as políticas e estratégias nacionais (PARPA, Plano Quinquenal do Governo, Agenda 2025, Integração Regional, etc.);

Acompanhar, com a GTZ-PPFD, o processo de continuação da testagem no terceiro distrito.

Caso esta instituição seja, ela própria, a Organização Facilitadora, deverá realizar as

seguintes actividades:



Pages:     | 1 |   ...   | 7 | 8 || 10 | 11 |   ...   | 14 |


Similar works:

«AMERICA’S DECISION TO DROP THE ATOMIC BOMB ON JAPAN A Thesis Submitted to the Graduate Faculty of the Louisiana State University and Agricultural and Mechanical College In partial fulfillment of the Requirements for the degree of Master of Arts in Liberal Arts in The Inter-Departmental Program in Liberal Arts By Joseph H. Paulin B.A., Kent State University, 1994 May 2007 TABLE OF CONTENTS ABSTRACT...iii CHAPTER 1. INTRODUCTION..1 CHAPTER 2. JAPANESE RESISTANCE..5 CHAPTER 3. AMERICA’S...»

«CHAPTER TWO PEASANT PRODUCTION AND DIFFERENTIATION: THE SANYATI HINTERLAND (1939 – 1964) INTRODUCTION A cursory look at Sanyati communal lands in this period does not portray a distinctive pattern of rural differentiation nor does it give a hint that towards the end of the 1960s the state would institute irrigation agriculture in the area which, subsequently was to influence differentiation in its own significant way. There has been little attempt by historians to engage in active discourse...»

«List of publications Peer-reviewed journal articles Brümmer C, Papen H, Wassmann R, Brüggemann N, accepted. Fluxes of CH4 and CO2 from soil and termite mounds in South-Sudanian savanna of Burkina Faso (W. Africa). Global Biogeochemical Cycles. Grote R, Brüggemann N, Brümmer C, Kunstmann H, Lehmann E, Szarzynski J, in press. Modelling biosphere-atmosphere interactions in natural savannah and rain-fed agriculture in Burkina Faso, West Africa. Physics and Chemistry of the Earth,...»

«TESTIMONY of LESLIE WELDON DEPUTY CHIEF, NATIONAL FOREST SYSTEM UNITED STATES DEPARTMENT OF AGRICULTURE FOREST SERVICE BEFORE THE HOUSE NATURAL RESOURCES COMMITTEE SUBCOMMITTEE ON FEDERAL LANDS JULY 14, 2015 LAKE TAHOE RESTORATION ACT OF 2015 Mr. Chairman and Members of the Committee, thank you for the opportunity to present the views of the U.S. Forest Service regarding the Lake Tahoe Restoration Act of 2015. This discussion draft would amend the Lake Tahoe Restoration Act to enhance...»

«EDUCATIONAL POLICIES COMMITTEE MINUTES 12 January 2012 A meeting of the Educational Policies Committee was held on 12 January 2012 at 3 p.m. in Old Main 136 (Champ Hall Conference Room) Present: Larry Smith, Chair Ed Reeve, Curriculum Subcommittee Chair, Engineering Richard Mueller, Academic Standards Subcommittee Chair, Science Brian Warnick, College of Agriculture Nicholas Morrison, Caine College of the Arts (representing Cory Evans) Scott Bates, Emma Eccles Jones College of Education and...»

«PARTICIPATORY EXTENSION PROCESSES AS CATALYST FOR CHANGE IN SOCIAL DYNAMICS AMONG RURAL POOR Esbern Friis-Hansen, Deborah Duveskog, Edward W. Taylor To cite this version: Esbern Friis-Hansen, Deborah Duveskog, Edward W. Taylor. PARTICIPATORY EXTENSION PROCESSES AS CATALYST FOR CHANGE IN SOCIAL DYNAMICS AMONG RURAL POOR. Emilie COUDEL, Hubert DEVAUTOUR, Christophe-Toussaint SOULARD, Bernard HUBERT. ISDA 2010, Jun 2010, Montpellier, France. Cirad-Inra-SupAgro, 9 p., 2010. halHAL Id: hal-00522583...»

«Farmers’ Choice Evaluating an approach to agricultural technology adoption in Tanzania Edited by Helene Bie Lilleør and Ulrik Lund-Sørensen Practical Action Publishing Ltd The Schumacher Centre, Bourton on Dunsmore, Rugby, Warwickshire CV23 9QZ, UK www.practicalactionpublishing.org © Practical Action Publishing and Rockwool Foundation Research Unit, 2013 ISBN 978 1 85339 775 2 Paperback ISBN 978 1 85339 774 5 Hardback All rights reserved. No part of this publication may be reprinted or...»

«MECHANISMS OF RESISTANCE TO Helicoverpa armigera (Hubner) IN PIGEONPEA [Cajanus cajan (L.) Millsp.] D. ANITHA KUMARI THESIS SUBMITTED TO THE ACHARYA N.G RANGA AGRICULTURAL UNIVERSITY COLLEGE OF AGRICULTURE, RAJENDRANAGAR IN PARTIAI FULFILLMENT OF THE REQUIREMENTS FOR THE AWARD OF THE DEGREE OF DOCTOR OF PHILOSOPHY IN THE FACULTY OF AGRICULTURE DEPARTMENT OF ENTOMOLOGY COLLEGE OF AGRICULTURE ACHARYA N.G. RANGA AGRICULTURAL UNIVERSITY RkTENDRANAGAR, HYDERABAD 500 030 January, 2005 CERTIFICATE...»

«PERIYAR UNIVERSITY SALEM – 636 011 M.Sc., DEGREE [Choice Based Credit System (CBCS)] Branch IV (A) CHEMISTRY (Specializations in Organic, Inorganic and Physical Chemistry) REGULATIONS AND SYLLABUS [ For the Candidates admitted from the academic year 2009 – 2010 and onwards ] CONTENTS Objectives of the Course I. Eligibility for Admission II. Duration of the Course III. Course of Study IV. Teaching Methodologies V. Examinations VI. Scheme of Examinations VII. Question Paper Pattern VIII....»

«Demystifying Farmer Field School Concepts Kevin D Gallagher 1, Arnoud R Braun 2 and Deborah Duveskog 3 This article responds to the recent paper on farmer field schools (FFS) by Dr. Kristin Davis in the Journal of International Agricultural and Extension Education, Volume 13, Number 1, page 91-97 which was subsequently noted in the ECAPAPA Newsletter Vol. 9 No. 06. The paper raises some interesting issues in agricultural extension, but tends to confuse some aspects of FFS such as notions of...»

«Bulletin ИЗВЕСТИЯ Samara State Самарской государственной Agricultural Academy сельскохозяйственной академии АПРЕЛЬ-ИЮНЬ №2/2015 APRIL-JUNE №2/2015 Самара 2015 Samara 2015 ISSN 1997-3225 УДК 619 UDK 630 И-33 I-33 Самарской государственной Samara State Agricultural Academy сельскохозяйственной академии №2/2015 №2/2015 В соответствии с...»

«1 FRANCO-INDIAN RECONSTRUCTION PROJECT (Project FIR) Undertaken by Association Un-Ami (France)/ Trust Friend-in-need (F.I.N., India) Achievements of the first year April 2005-July 2006 This report was compiled in Sep 2006 1. Exposure Trip for women: From Kameshwaram to Tiruchi (Jan 2006) 2. Creation of Association Un-Ami in France (Feb 2006) 3. Farmer’s Exposure Visit to a public agricultural extension centre KVK, Sikkal (May 2006). 4 4. Exposure Visit to Central Marine Fisheries Research...»





 
<<  HOME   |    CONTACTS
2016 www.abstract.xlibx.info - Free e-library - Abstract, dissertation, book

Materials of this site are available for review, all rights belong to their respective owners.
If you do not agree with the fact that your material is placed on this site, please, email us, we will within 1-2 business days delete him.